A empreendedora Isabella Castro viveu durante 3 anos nos EUA, onde trabalhava em um restaurante que servia hambúrgueres, pizzas e saladas. Foi aí que ela descobriu o que se tornaria sua paixão, pois trabalhava montando saladas. Quando o cliente chegava, ela acrescentava a proteína (carne ou frango ou ovo) e entregava o prato saudável completo. Isabella começou a sonhar em ter sua própria saladeria e conta que já fazia uma dieta low carb na época, pois considerava importante cuidar da própria alimentação. Ela focou na saúde por achar que, na terra do fast food, poderia ter algum problema mais sério se escolhesse alimentos inadequados para seu próprio consumo. Ela admite que também que gosta de alimentos como hambúrgueres, por exemplo, mas que sentia a necessidade de disciplinar seu consumo.

Saladeria em BH

Quando voltou ao Brasil, no início de 2019, Isabella já tinha um plano em mente: “Eu vou abrir uma loja só de salada, proteína e alguns carboidratos bons, como batata, grão de bico e outros”, nos conta ela. Em nosso país Isabella constatou que já existiam muitas lojas desse tipo por aqui, então a princípio começou a ver se havia uma franquia que lhe interessasse. Ela acabou encontrando a loja da Green Salad à venda em Belo Horizonte, pois seus donos originais estavam desfazendo a sociedade. Foi um ótimo achado para ela e seu sócio, Cristiano Franco. Isso porque os proprietários originais lhe ofereceram a loja montada e ela teve que mudar poucas coisas. E assim, há cerca de nove meses, a empreendedora conseguiu realizar seus sonho de ter uma saladeria sem ter que esperar muito tempo para montar uma loja.Green Salad é um restaurante pronto para saciar sua fome com comida saudável.

Isabella relata que continuou com praticamente a mesma equipe que já trabalhava na saladeria e que hoje considera que seus funcionários “são uma família”. Ela diz que está muito satisfeita com todo mundo e é muito feliz com seus clientes, pois os trata como verdadeiros amigos, conversando sobre os mais diversos assuntos. “Tenho muito orgulho ao falar sobre a loja”, completa Isabella. E qual o perfil da clientela? São pessoas focadas numa vida saudável, claro. Porém por motivos diferentes, pois alguns clientes são diabéticos, outros fizeram redução de estomago ou têm algum tipo de limitação alimentar. E muitos simplesmente amam vida saudável e saladas.

Vacinação e cuidados com os clientes

É claro que essa proximidade toda com o cliente implica em cuidados também, como sinal de respeito e transparência. Às vezes transparência literalmente, pois existe um vidro para separar os funcionários que montam as saladas e o público. Além disso, a equipe trabalha com máscaras. Afinal, mexem com alimentos e tudo deve seguir rigorosos padrões de higiene e qualidade.

Foi assim que surgiu a ideia de uma vacinação anti-sarampo para todos os funcionários. Eles concordaram com a ideia, em vista da ameaça de uma epidemia da doença. O problema é que muitos não tinham cartão de vacinação, inclusive a empreendedora Isabella. Mesmo assim, foi estipulado um prazo e uma multa de 200 reais para quem não se vacinasse. Isabella constatou que “mexer no bolso” era a melhor forma de incentivar uma movimentação nesses sentido. E algumas histórias inusitadas surgiram por causa disso. Um dos funcionários, por exemplo, teve que tomar 5 vacinas e não uma só, simplesmente porque não possuía comprovação de tê-las tomado anteriormente. E ainda teve que voltar para uma segunda dose após 30 dias.

Outra funcionária, que havia sido gestante, tomou as vacinas primeiro e descobriu que não precisava depois, pois mulheres grávidas são vacinadas obrigatoriamente.

A própria Isabella foi numa quinta, véspera do prazo final, a um posto de saúde às 7h da manhã. Porém a vacinação só abria às 9h30. Além de esperar duas horas e meia, a empreendedora, que só tinha vacina antigripal em seu cartão, acabou tento que tomar 5 injeções também.

Saldo geral, segundo Isabella: “Foi desafiador mas gratificante ver todo mundo se movimentando”. Hoje, todos estão devidamente vacinados.

Expansão da saladeria

A Green Salad ainda não é franquia, mas já está de olho nessa forma de expansão. Isabella planeja dar todo o suporte para quem desejar adquirir uma franquia da loja. Ela e o sócio Cristiano Franco já estão olhando pontos e pretendem fazer algumas lojas só para delivery, “pois hoje em dia a demanda de pedidos aumentou muito”, diz Isabella. Ela diz que gosta de lojas de rua, adora conversar, gosta de saber o nome das pessoas e que elas saibam quem ela é, mas que o delivery tem importância estratégica também.

Gostou dessa história de empreendedorismo? Acesse abaixo outras sugestões de matérias interessantes:

Jornada do Empreendedor: Experiência para superar desafios

Filmes para empreender que você não pode deixar de assistir

Visite a Green Salad no Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here