Quem pensa em começar algum empreendimento com certeza tem em mente que a melhor opção seja investir em um mercado com potencial de crescimento. Neste artigo vamos explicar por que investir no Norte do país, uma região ainda pouco explorada, pode ser um bom negócio, especialmente no mercado de franquias.

Assim como em qualquer outro negócio, o retorno do capital investido em uma unidade franqueada também depende diretamente do faturamento da operação.

Locais como São Paulo, Rio de Janeiro ou Minas Gerais, todos na região Sudeste, são mais visados justamente por serem as principais economias do Brasil.

E por abrigarem milhares de pessoas que na visão de qualquer empreendedor podem ser clientes em potencial.

Mas investir em uma região ainda pouco explorada pode render bons negócios tanto quanto em locais como os mencionados acima.

O Norte do Brasil, por exemplo, tem muito a oferecer para o mercado de franquias e para novos franqueados interessados em investir na região.

A região Norte

Investir no Norte

Formado por sete estados – Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins – a região Norte é a maior das cinco regiões brasileiras.

Se fosse um país, seria o 7° maior do mundo em extensão territorial.

Ao todo, mais de 18 milhões de pessoas moram na região – a troco de comparação, apenas na cidade de São Paulo vivem mais de 12 milhões de habitantes.

Historicamente, a ocupação do Norte do país aconteceu mais tarde do que em outras regiões brasileiras o que, em partes, explica o fato de o local ainda ser pouco habitado.

Apesar de a economia da região ser movimentada por atividades industriais, agricultura e pecuária, o Norte é um território fértil para quem quer investir no setor de serviços, como o mercado de franquias.

Por que investir no Norte é uma boa ideia

Segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF), a região Norte é responsável por apenas 5,2% do faturamento de todo o mercado de franquias.

Em relação ao número de unidades, o Norte conta com 5,3% do total.

Mesmo sendo bem diferente da realidade apresentada pelo Sudeste, com 56,1% e 54,3% em faturamento e unidades, respectivamente, a região Norte possui algumas características que devem ser levadas em conta.

A ampliação do franchising brasileiro chega atualmente a todas as regiões do país e hoje é possível abrir uma unidade em, literalmente, qualquer lugar.

O que o Norte tem a seu favor é o que justamente aparenta ser seu ponto negativo.

Como a região Sudeste está sobrecarregada com a maior parte dos investimentos em franquias, a tendência é o mercado se voltar a locais ainda pouco explorados, como é o caso no Norte brasileiro.

A pouca presença de negócios do setor é favorável para quem pretende investir na área: é possível ser pioneiro e levar um produto ou serviço necessário a uma área que ainda não contava com tal presença.

Além disso, é possível explorar segmentos variados e investir justamente no tipo de negócio que a região mais precisa.

Assim é mais fácil garantir bons resultados a longo prazo – meta de todo empreendedor.

Mas atenção!

Antes de assinar contrato é preciso estar atento para algumas considerações.

Mesmo sendo uma área promissora, é necessário garantir que a franqueadora estará presente durante todo o processo.

O fato de abrir uma unidade longe da matriz pode dificultar fatores como o suporte da franqueadora e o treinamento, por exemplo.

Por isso, vale a pena consultar algum franqueado que já atue na região para saber como agir nesses casos e verificar como é a presença da franqueadora na prática.

Outra dica é procurar ajuda de profissionais especializados e capacitados para atuar justamente em questões como essa: desde o momento de compra até a adaptação após o início das operações – melhor aceitar conselhos de quem entende do assunto.

Assim é possível investir com segurança, compreendendo todas as etapas que envolvem a abertura de uma franquia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here