Home Shopping Center Shopping os vilões da história?

Shopping os vilões da história?

por Rodrigo Campelo
Shopping os vilões da história?

O Shopping Center é vilão da história? Podem até ser culpados de muitas coisas, mas ninguém parece querer perceber é que eles têm sido os primeiros a mudar e buscar alternativas para aproximar cada vez mais do seu consumidor final.

O novo varejo tem levado a uma mudança muito importante no modelo de negócios que já estamos acostumados. Dentro dessa mudança, até mesmo a Teoria do Caos com o fim dos shoppings centers já foi ventilada.

Mas o fato é que o modelo de negócios de Shopping tem passado por uma imensa transformação.

Numa breve visita a São Paulo foi possível perceber algumas mudanças que acontecem sem grandes sobressaltos aos olhos do consumidor. Tais mudanças ficam evidentes para quem vem de fora. Não está tão próximo dos acontecimentos facilita a percepção. Mas por isso vou passar as minhas impressões sobre o que vi, conversei e analisei.

Os shoppings de classe C e D estão abrindo espaços para lojas de marcas internacionais instalarem lojas de Outlet. shoppings de classe A abrem espaço para marcas com preços mais acessíveis. Simples assim.

Shopping os vilões da história?

Há mais ou menos 5 meses foi instalado num shopping de classe C de São Paulo, Lojas como Victor Hugo, Tommy Hilfiger, Restoque tem aberto operações em shoppings que aparentemente distanciam do seu público-alvo principal.

Marcas abrem lojas de outlet em shoppings de classe C e D

E shoppings declaradamente definidos por público A começam a receber marcas com preços mais acessíveis. Essas duas histórias pontuaram as visitas a capital paulista.

o que está acontecendo?

Esse movimento faz com que todos os lados ganhem. O shopping ganha marcas de peso em seu mix, as lojas ganham pontos de vendas e maior capacidade de revenda de peças e o público que tem maiores opções de escolha

Mudanças de Paradigmas

a mudança no varejo focado na experiência do cliente e colocando ele no centro de todo processo tem aberto oportunidades que no passado não seriam sequer avaliadas por empreendedores de shopping e marcas.

Essas mudanças, pelo menos teoricamente, tem trazido oportunidades para a cadeia como um todo.

Pôde-se perceber ampliação de pontos de vendas para as redes, um jeito novo de pensar o shopping center. Quem ganha com isso? Todos, principalmente os consumidores.

 

Posts Relacionados

2 comentários

Shopping Center e as mudanças - Negócio e Franquia 10 de março de 2020 - 19:01

[…] presenciar isso em todos os locais que visito no Brasil. Os Shoppings são colocados como vilões da história, entretanto temos que admitir. A indústria de shopping center tem uma capacidade de […]

Resposta
O perfil do novo executivo de Shopping - Negócio e Franquia 13 de maio de 2020 - 03:08

[…] década de 1950 e chegou ao Brasil na década de 1960 com a implantação da primeira unidade. O Shopping Iguatemi em São Paulo foi o primeiro empreendimento comercial desse formato construído no Brasil. Ele foi inaugurado em […]

Resposta

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Ler mais

×

Powered by WhatsApp Chat

×