Home Franquia Regras de territorialidade no mundo das franquias

Regras de territorialidade no mundo das franquias

por Rodrigo Campelo
Regras de territorialidade no mundo das franquias

Essa semana recebi dois questionamentos que me fez ficar intrigado. A primeira foi sobre a necessidade de seguir a territorialidade determinada em contrato. Para isso é importante conhecer as regras de territorialidade no mundo das franquias que devem ser seguidas.

A importância dessa informação é por causa da variação que pode ocorrer de franqueador para franqueador e claro da capacidade de negociação do franqueado.  Alguns pontos devem ser seguidos quando se trata de territorialidade.

Conheça os 3 principais itens que devem ser observados.

OBJETIVO DA REGRA DE TERRITORIALIDADE

A regra de territorialidade traçada pela franquia tem um objetivo muito bem definido.  O primeiro ponto está em não gerar concorrências com as próprias unidades da marca.

MANTENHA A DISTÂNCIA DE SEGURANÇA

O segundo, está no estudo de comportamento de consumo do cliente em que é analisado a distância que ele está disposto a percorrer para consumir aquele tipo de produto.Regras de territorialidade no mundo das franquias

TIPOS DE TERRITÓRIO

O terceiro ponto é que existem diversos tipos de território. O franqueado pode ser exclusivo, pode ser preferencial ou não ter nenhum tipo de limitação no território para crescimento.

  1. Território sem restrição: A primeira das três tipos de territorialidade é a menos restritiva à concorrência e talvez a que dê maior dor de cabeça. Talvez pelo fato de não estabelecer nenhuma restrição o franqueado tem direito, apenas, a explorar o ponto em que está localizado. Os limites de sua exclusividade são os mesmos das suas paredes.  Da porta para fora, é um mundo livre, em que a franqueadora pode instalar lojas próprias ou vender outras unidades da marca para outras pessoas sem consultar os que já são franqueados.
  2. Preferencial: envolve uma combinação de direitos e deveres. O franqueado está comprando o direito a um espaço geográfico com exclusividade limitada, pois o contrato permite uma divisão de área caso sua unidade não esteja conseguindo atender satisfatoriamente o tamanho da clientela ou ele não tenha capacidade de expandir na velocidade que a franquia espera.
  3. Exclusivo: E por fim ao adquirir uma unidade com território exclusivo, o franqueado está comprando uma área que pode ser uma cidade inteira, no caso de municípios pequenos, mas pode ser também uma região como a zona sul de Foz do Iguaçu, por exemplo ou um bairro como a Savassi, em Belo Horizonte. Podem ocorrer a compra de metade de um bairro muito populoso como o Itaquera, o bairro de Moema ou perdizes, em São Paulo.

É preciso ficar atento, ler muito bem as cláusulas do contrato e da circular de oferta de franquias. Negociar com o franqueador é importante. Pense como será o crescimento do seu negócio. Não fique parado apenas no hoje.  Faça tudo para não ser surpreendido depois.

=======================================================================================================Gostou deste conteúdo? Visite o portal, e descubra que existem muitas informações importantes que podem te ajudar a tomar a melhor decisão na hora de empreender.  Compartilhe com amigos e familiares e siga a gente nas redes sociais. A Negócio e Franquia está no Instagram, no Linkedin.  Você pode acompanhar no canal do Spotify e até mesmo baixar as músicas do Playlist do empreendedor. Se inscreva no Canal do Youtube e acompanhe a coluna independente na Rádio Super FM.

Posts Relacionados

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Ler mais

×

Powered by WhatsApp Chat

×