Home Franquias A história da franquia no mundo

A história da franquia no mundo

por Redação
0 comentário
A história da franquia no mundo

Uma parte das pessoas tem uma ideia do que pode ser uma franquia, mas e você sabe o que é uma franquia? Muito se especula sobre o modelo de franquias e pouco se sabe sobre a história real. Hoje vamos contar um pouco sobre a história e trazer também os conceitos que são importantes para a tomada de decisão de empreender.

Existe um certo debate quanto a real origem do modelo de franquias. Enquanto o consenso geral liga o início do modelo à fabricante de máquinas de costura Singer Sewing Machine Company, algumas teorias vão até mais longe. Por exemplo, alguns pesquisadores afirmam que a história do franchising no mundo começou — pasmem — a partir da Igreja Católica.

Mas além da Igreja Católica, algumas características do mundo da franquia conhecemos hoje já podiam ser observadas nas pequenas cidades burguesas da Europa Medieval, o pagamento de royalties. Nesta época existiam as chamadas “Cidades Francas”, as quais ofereciam regalias em troca de serventias. Então, desse tipo de troca veio a palavra franchising, originária do francês “franchise” que significa um tipo de autorização ou privilégio.

Vamos organizar a história no tempo

A Idade Média (476 a 1453) ficou marcada pelo feudalismo, pela influência da Igreja, e pelas Cruzadas e Inquisição. Encerrou-se com a crise do século XIV e a expansão marítima.

banner

Na França o conceito de franchising surgiu na Idade Média, por intermédio do Rei Hugo Capeto, que no Ano 987 DC montou uma espécie de feira livre no pátio de seu castelo e cobrou uma taxa sobre as vendas. Assim, os donos das terras davam aos comerciantes o privilégio de circular nos locais, o que era chamada a carta de franquia. Para isso, tinham que pagar os royalties a estes reis e proprietários dos terrenos.

O que aconteceu depois de um século

Em 1731

o inventor norte-americano Benjamin Franklin assinou contrato em parceria com Thomas Whitmarsh para abrir um negócio de impressão em Charlestown, Carolina do Sul. O acordo exigia que, durante seis anos, estivesse sob os cuidados, gerenciamento e direção de ambos.

Em 1840

A cervejaria alemã Spaten-Franziskaner-Bräu concedeu direitos de venda a várias tabernas locais. Mas, em troca, tinham que pagar pelo direito de usar o nome comercial (marca). Mais de um século depois, outra forma de empreendimento que se aproximou do modelo de franchising atual foi na Alemanha. Uma cervejaria, a Spaten-Franziskaner-Bräu, repassou a várias tabernas os direitos de venda de suas cervejas, em troca do pagamento pelo uso da marca.

Em 1850

Mas o sistema tradicional de franchising teve origem por volta de 1850 quando a Singer Sewing Machine Company, com sede em Connecticut (Estados Unidos) fez comerciantes independentes donos de seus próprios negócios, autorizando-os a comercializar seus produtos e fazer uso de sua marca.

Em 1889

Coca-Cola passou a conceder franquias de engarrafamento e distribuição dos refrigerantes.

A decisão foi tomada pelo alto custo do transporte do produto engarrafado. A marca enviava xaropes concentrados para os franqueados e solicitava o cumprimento de exigências como seguir fórmulas e processos rigorosos.

A Coca tinha como objetivo garantir o engarrafamento e uma distribuição mais abrangente de seus produtos,utilizando recursos e transporte de terceiros.

Em 1890

A rede era comandada por Martha Matilda Harper, uma canadense que mudou-se para Rochester, Nova Iorque, em 1882.  O salão de Harper, que tinha um método próprio chamado de Harper Method Hair Parlour, e muitas de suas inovações fundamentam o conceito moderno do salão de cabeleireiro que conhecemos atualmente. Antes de Harper, os cabeleireiros costumavam fazer visitas domiciliares. Ela criou a cadeira para cortar cabelo, a cadeira para lavar o cabelo e usou o tônico capilar desenvolvido por ela em si mesma para fazer propaganda.

Seu cabelo era tão grande que ia até o chão e também serviu como uma ferramenta de marketing eficaz e apareceu em muitos anúncios de seus produtos. Ela contratou ex-funcionários para trabalhar em seu salão. Em 1891, por insistência de Bertha Palmer, da famosa Palmer House, Harper se tornou a primeira a iniciar uma moderna franquia de varejo, permitindo que os franqueados abrissem salões sob o nome Harper. Sua primeira franquia foi em Buffalo, Nova York. Em 1920, a rede chegou a ter mais de 500 unidades espalhadas pelos Estados Unidos, Alemanha e Escócia.

Em 1896

o vendedor norte-americano William Metzger, abriu a primeira concessionária de automóveis independente em Detroit, que percebeu a oportunidade para distribuir os automóveis, em 1898, a General Motors adotou o franchising para expandir a rede de revenda de carros.

Adotaram o sistema de franquias como uma forma de fazer negócios e crescer, ocupando mercados. A finalidade da GM era expandir a sua rede de revendas de automóveis utilizando terceiros nesse processo.

Em 1917

Piggly Wiggly: o primeiro mercado moderno da História - Mega CuriosoEm 1917, surgem as primeiras franquias de mercearias, como os supermercados Piggly Wiggly, nos Estados Unidos. De acordo com a Food Industry, estima-se que existam mais de 40 mil supermercados apenas nos Estados Unidos, sendo que um levantamento da USDA ERS sobre as vendas totais de alimentos em território norte-americano em supermercados, mercearias, clubes de armazém e super centros, atingiram a casa dos US$ 653 bilhões só em 2019.

O mais curioso e incomum de tudo é que até então não existia o costume de que as pessoas irem a loja para pegar os produtos que desejavam. Isso era feito pelos balconistas que ficavam encarregados de coletar os itens da preferência do cliente conforme sua lista e validar a compra. Foi o primeiro modelo mundial nesse formato.

Em 1921

A Hertz Rent-a-Car, fundada em 1918, como locadora de veículos, adota o modelo de franquias para expandir ao longo dos EUA.  Tudo começa quando o jovem Walter L. Jacobs resolveu empreender e teve uma ideia que revolucionaria a indústria de automóveis. Ele abriu uma pequena locadora de veículos, que tinha apenas 12 carros da marca Ford. Mas o negócio, que era inusitado para a época, e deu tão certo que, em 1923, já contava com cerca de 600 carros que geravam uma receita que ultrapassava 1 milhão de dólares.

Mas mesmo com todo o sucesso, o atual proprietário acabou vendendo sua locadora para o visionário John Daniel Hertz, que era presidente de uma empresa de táxi. John acabou mudando o nome do seu novo negócio para Hertz, adotando a sua conhecida cor amarela. Em 1921, a Hertz adotou o sistema de franquias e passou a atuar em todo os Estados Unidos.

Em 1925

A&W RESTAURANT, Iola - Comentários de restaurantes - TripadvisorNasce a primeira cadeia de franquias destinada à comercialização de lanches e refeições, a A&W Root Beer. As franquias lutaram com a escassez de mão-de-obra e o racionamento de açúcar durante a Segunda Guerra Mundial, mas após a guerra os empréstimos ajudaram, em parte, o número de lojas A&W a triplicar.

A proliferação do automóvel e a mobilidade que ele oferecia resultaram em mais de 450 estandes da A&W Root Beer operando em 1950.

Em 1930

1940 Ford at a vintage Esso Gas Station selling US Tires | Old gas  stations, Gas station, Old gas pumpsNeste ano as companhias de petróleo começam a franquear os postos de combustíveis com o objetivo de ampliar os pontos de venda. Antes os postos eram operados diretamente pelas companhias de petróleo.

As companhias de petróleo converteram os postos de revenda de combustível que operavam diretamente, autorizando oficinas de reparos a colocarem suas marcas, bem como revender gasolina, lubrificantes e outros itens que produziam e distribuíam.

 

Após o fim da Segunda Guerra Mundial, quando milhares de ex-combatentes retornaram às suas cidades de origem,  determinados a não mais receber ordens, decidiram se tornar seus próprios patrões. Embora fossem empreendedores, esforçados e dispostos a trabalhar duro, muitos negócios faliram, pois os ex-combatentes não tinham experiência anterior na implantação, operação e muito menos na gestão de um negócio.

Este momento foi um marco para o crescimento de sistemas de franquias, pois surgiu como a solução para a falta de experiência, não apenas para assegurar o acesso, pelos empreendedores, aos conhecimentos, marcas, processos, produtos,
e serviços fundamentais para serem bem sucedidos, mas também pela facilidade de financiamento através de um órgão que dava suporte a pequenos negócios (Small Business Administration), uma espécie de SEBRAE americano.

Como consequência, na década de 1950 foram criadas as franquias da Burger King, Mc Donald`s, KFC, Dunkin`Donuts e tantas outras.

Em 1970 as franquias pousam no Brasil. A primeira marca a trazer o modelo para cá foi o ainda que de forma rudimentar,
surgiram na década de 60 algumas franquias, com destaque para os cursos de idiomas Yázigi e CCAA, mas isso é história para a próxima matéria que vamos escrever.

Conceito de franquias

A franquia é um sistema de negócios na qual o dono da marca autoriza por meio de contrato cessão de marcas, pessoas a usar a marca e o produtos.

Marcas e outros objetos de propriedade intelectual, sempre associados ao direito de produção ou distribuição exclusiva ou não exclusiva de produtos ou serviços e também ao direito de uso de métodos e sistemas de implantação e administração de negócio ou sistema operacional desenvolvido ou detido pelo franqueador, mediante remuneração direta ou indireta, sem caracterizar relação de consumo ou vínculo empregatício em relação ao franqueado ou a seus empregados, ainda que durante o período de treinamento.

Traduzindo o conceito formal, franquias é a concessão do direito de uso fornecida pelo proprietário de uma marca (franqueador) a um investidor (franqueado) para que ele possa replicar em diferentes locais um formato reconhecido e bem sucedido de exploração de mercado. O modelo de negócios é regido por uma lei específica, a Lei da Franquia assinada em dezembro de 2019 pelo então presidente Jair Bolsonaro.

O termo franquia é utilizado tanto para designar o sistema quanto a pessoa jurídica que participa de uma rede de franquias (a unidade franqueada). O termo franchising é comumente utilizado para designar a estratégia de distribuição e comercialização de produtos e serviços.

É importante ressaltar que a história da franquia é formada por uma série referências do passado. Estima-se que o modelo tenha sido elaborado e desenvolvido de forma rudimentar ainda no Sec XV, pela Igreja Católica. Entretanto existem outras histórias que valem a pena conhecer e que ajudam a entender o modelo que vem amadurecendo e atualizando o varejo no Brasil e no mundo.

Para que uma rede de franquias seja criada é preciso que entrem em cena alguns personagens importantes para o funcionamento do modelo de negócios:

O que mais preciso saber sobre o modelo de franquias

Franqueador

Pessoa jurídica detentora dos direitos sobre determinada marca ou patente, que formata um modelo de negócio e cede a terceiros (franqueados) o direito de uso desta marca ou patente e do know-how por ela desenvolvida, sendo remunerada por eles pelo uso deste sistema.

Franqueado

Pessoa física ou jurídica que adere à rede de franquias idealizada pelo franqueador, mediante o pagamento de um determinado valor pela cessão do direito de uso da marca ou patente e transferência de know-how, comprometendo-se a seguir o modelo por ele definido.

Você sabe o que é uma franquia

A franquia é focado no contrato e na gestão da operação de forma padronizada

Para se tornar franqueado de uma rede é importante saber que algumas regras deverão ser seguidas.

Royalty

Remuneração periódica paga pelo franqueado pelo uso da marca e serviços prestados pelo franqueador. Geralmente é cobrado um percentual sobre o faturamento bruto.

Taxa de franquia (Franchise FEE ou Taxa Inicial)

é um valor único estipulado pelo franqueador para que o franqueado possa aderir ao sistema, pago na assinatura do pré-contrato ou contrato de franquia. Esta taxa também remunera o franqueador pelos serviços inicialmente oferecidos ao franqueado. Alguns franqueadores cobram um percentual da taxa de franquia no momento da renovação do contrato.

Fundo de Propaganda (Fundo de Promoção)

É a remuneração referente às taxas de publicidade pagas pelos franqueados e pelas unidades próprias dos franqueadores e que deve ser utilizado para ações de marketing que beneficiem toda a rede. Geralmente, o franqueador é o administrador do fundo, mas deve prestar contas periódicas aos franqueados.

Conselho de Franqueados

Esse conselho tem um caráter consultivo e é constituído pela franqueadora e por um grupo de franqueados principalmente para a administração do Fundo de Propaganda.

Circular de Oferta de Franquia (COF)

documento que, segundo a legislação brasileira, deve ser entregue pelo franqueador ao candidato a franqueado até 10 dias antes da assinatura do pré-contrato, contrato ou pagamento de qualquer valor. Em resumo, ela deve ser entregue por escrito e ser redigida de forma clara, contendo as informações sobre a franquia, a rede de franqueados e tudo o que será exigido do franqueado antes e após a assinatura do contrato de franquia.

Gostou deste conteúdo? Visite o portal, e descubra que existem muitas informações importantes que podem te ajudar a tomar a melhor decisão na hora de empreender.  Compartilhe com amigos e familiares e siga a gente nas redes sociais. A Negócio e Franquia está no Instagram, no Linkedin.  Você pode acompanhar no canal do Spotify e até mesmo baixar as músicas do Playlist do empreendedor. Se inscreva no Canal do Youtube e acompanhe a coluna independente na Rádio Super FM.

 

Posts Relacionados

A riqueza do varejo brasileiro, as tendências, as melhores práticas do mercado você só encontraca na Negócio e Franquia, descubra tudo sobre FRANQUIAS, SHOPPING CENTERS, EMPREENDEDORISMO, GESTÃO, NEGÓCIOS, CULTURA, TECNOLOGIA, INOVAÇÃO E CONHEÇA AS POLÍTICAS PÚBLICAS para o mundo dos negócios.

Copyright @2024 – Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido por 77Prime Labs

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Ler mais