Home Central Press Carta aberta ao próximo presidente

Carta aberta ao próximo presidente

Norton Frehse Nicolazzi Junior*

por Central Press

Excelentíssimo Senhor Presidente da República,

Tendo Vossa Excelência sido escolhido para o cargo máximo do Executivo nacional, apresentamos, a seguir, o que a sociedade, naquilo que tange à Educação, espera para o futuro do Brasil.

Primeiramente, que observe a nossa magna carta, a qual estabelece ser dever do Estado e da família promover e incentivar a Educação, que é direito de todos para que se desenvolvam plenamente como pessoa, exerçam a cidadania e estejam preparados para o mundo do trabalho. E, tão ou mais importante, que essa Educação seja “inspirada nos princípios de liberdade e nos ideais de solidariedade humana”, como prescreve a Lei Nº 9.394/1996, que estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

Depois, que oportunize as condições essenciais para o devido cumprimento do que está prescrito na Base Nacional Comum Curricular, a BNCC, principalmente a premissa de assegurar os direitos de aprendizagem e desenvolvimento de todos os estudantes da Educação Básica brasileira. Para isso, deverá fomentar e sustentar um programa, sólido e de qualidade, de formação inicial e continuada de professores, sem o qual a implantação da BNCC não será jamais completada.

Provas como o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) devem não ser apenas mantidas, mas aperfeiçoadas constantemente, de modo a atenderem às demandas da sociedade, sempre em transformação. Tão relevante quanto avaliar o desempenho escolar dos estudantes ao término da Educação Básica é garantir meios equânimes de acesso às instituições de Educação Superior, papel intrínseco do Enem ao longo das últimas duas décadas.

A base de uma sociedade desenvolvida é a Educação, e um dos seus principais pilares de sustentação é seu corpo docente, responsável pela formação das crianças e adolescentes. Então, Vossa Excelência deverá olhar com atenção e cuidado para todas as professoras e todos os professores, garantindo a esses profissionais as condições básicas de trabalho, com o reconhecimento e o respeito que lhes são devidos.

Esperamos de Vossa Excelência que apoie as unidades federativas e os municípios brasileiros para que tenham mais e melhores escolas, que suas instalações sejam, além de redutos de técnica e de tecnologia, espaços mais humanos, nos quais os estudantes desenvolvam habilidades socioemocionais para buscarem soluções que melhorem a vida em sociedade.

E, por fim, sonhamos, Vossa Excelência. Sonhamos com escolas que promovam uma Educação plural e inclusiva, sonhamos que as novas gerações aprendam na escola a sensibilidade para as mazelas sociais, ao mesmo tempo que vislumbrem a possibilidade de sua plena atuação no mundo cultural, político e do trabalho. Sonhamos que os jovens aprendam a ler o mundo antes de lerem as palavras, que possam viajar, desenvolver programas de iniciação científica e iniciar-se nas pesquisas.

Sonhamos, Vossa Excelência, com uma Educação com poesia, com teatro, com música, com cinema, com brincadeiras. Sonhamos com uma Educação humanista e humanitária, que instigue a busca da melhor compreensão e aprimoramento do homem e da melhoria da condição humana.

Educação é para isso! É esse o nosso sonho, da esperança renovada na aurora de cada dia, pois é preciso cuidar do broto para que a vida nos dê flor e fruto. É esse o nosso sonho, de que o Brasil seja, de fato, o país do futuro, em toda e qualquer situação.

*Norton Frehse Nicolazzi Junior, mestre em História, especialista em Ensino e Cultura Contemporânea, coordenador do Núcleo de Evolução de Conteúdo do Sistema Positivo de Ensino

Posts Relacionados

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Ler mais

×

Hello!

Click one of our contacts below to chat on WhatsApp

×