Home Notícias Corporativas Setores público e privado se unem no apoio às vítimas do RS

Setores público e privado se unem no apoio às vítimas do RS

por DINO
0 comentário

A gravidade e a grandiosidade do desastre climático que atingiu o Rio Grande do Sul podem ser avaliadas pelo estudo promovido pela Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS) que relata que 94,3% de toda a atividade econômica estadual foi afetada pelas enchentes. Uma situação como essa exige uma união de forças e esforços entre os setores público e privado para buscar ajudar as vítimas das mais diversas formas. Felizmente, é isso que vem ocorrendo no Brasil desde maio.

Na semana passada, por exemplo, a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN), órgão da Advocacia-Geral da União (AGU) e do Ministério da Fazenda, lançou o Programa Emergencial de Regularização Fiscal de Apoio ao Rio Grande do Sul – Transação SOS-RS. Essa iniciativa tem o objetivo de auxiliar a recuperação econômica de pessoas físicas e jurídicas atingidas pela calamidade climática que atingiu o estado.

A mobilização tem envolvido outros níveis governamentais. E, ainda, empresas, com iniciativas e doações dentro de suas áreas de negócios. Mas também, fora delas. Como a Amil, que enviou para o Rio Grande do Sul, no mês de maio, dois carregamentos de insumos médico-hospitalares para ajudar as vítimas das enchentes. A carga, que equivale a nove carretas repletas, foi transportada por aviões da FAB e por via terrestre para a cidade de Canoas (RS).

A doação de mais de R$ 2 milhões em produtos médicos foi disponibilizada em tempo recorde e envolveu a equipe da Amil e a cadeia de fornecedores da empresa que em 24 horas já havia conseguido 67% do que foi solicitado pelo Ministério da Saúde. Esse material foi entregue em 10 de maio para a Força Nacional, que coordena o envio de socorro às vítimas. Depois, no dia 27, foi feita nova remessa e a contribuição da operadora de planos de saúde passou a atender 87% do que havia sido pedido pelo Governo Federal.

banner

“Houve uma logística de engajamento operacional e de mão na massa para levar os medicamentos o quanto antes para os necessitados, que se sobrepõe a uma doação simplesmente financeira”, conta o empresário José Seripieri Filho.

A ação solidária da Amil, que reafirma seu compromisso de cuidar das pessoas, também ajudou em outras necessidades do povo gaúcho como doação em dinheiro e de purificadores industriais de água, perfazendo o valor de R$ 300.000,00 adicionais, que foram enviados para líderes de campanha como o professor de Direito e desembargador William Douglas e o influenciador Felipe Neto.

Posts Relacionados

A riqueza do varejo brasileiro, as tendências, as melhores práticas do mercado você só encontraca na Negócio e Franquia, descubra tudo sobre FRANQUIAS, SHOPPING CENTERS, EMPREENDEDORISMO, GESTÃO, NEGÓCIOS, CULTURA, TECNOLOGIA, INOVAÇÃO E CONHEÇA AS POLÍTICAS PÚBLICAS para o mundo dos negócios.

Copyright @2024 – Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido por 77Prime Labs

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Ler mais