Home Notícias Corporativas Ceratocone é uma das grandes causas de transplante de córnea em âmbito mundial

Ceratocone é uma das grandes causas de transplante de córnea em âmbito mundial

por DINO

Segundo dados da Associação Brasileira de Transplante dos Órgãos, pelo portal Metrópoles, dos mais de 23 mil transplantes realizados ao ano no Brasil, aproximadamente, 13 mil são de córnea, e o ceratocone é uma das causas centrais. Ceratocone é uma doença que causa alterações estruturais na córnea, encurvando-a em um formato parecido a um cone, e pode causar cegueira completa. Estima-se que, a cada 100 mil pessoas no mundo, quatro a 600 desenvolvem o quadro.

O ceratocone não tem cura. Porém, com o avanço da medicina e de centros especializados em patologias oculares, há diversos procedimentos disponíveis, indicados segundo a fase de agravamento da doença e do quadro. O tratamento divide-se em duas etapas: a primeira, focada na estabilização da doença, para não haver progressão, e a segunda, na melhoria da acuidade visual.

Para uma acuidade visual melhor, lentes de contato rígidas com curvatura especial para a doença são recomendadas. Em casos em que não há adaptação, implante de anéis intracorneanos são indicados, a fim de reduzir a curvatura da córnea e facilitar a adaptação de lentes de contato ou até a prescrição de óculos.

Aproximadamente, 150 mil brasileiros desenvolvem ceratocone, todos os anos

Ainda sobre saúde ocular, incluindo o uso de óculos de grau femininos, por exemplo, segundo o Ministério da Saúde, pelo portal Agência Brasil, cerca de 150 mil brasileiros desenvolvem o ceratocone anualmente. O ato de coçar os olhos é um dos fatores centrais para que o quadro se agrave. O Ministério da Saúde ainda reforça que a doença é uma das principais causas dos transplantes de córnea feitos no Brasil. Ressalta-se que, anualmente, o mês de junho possui o foco na prevenção à doença.

“A doença é causada por uma alteração genética de vários genes. Não há um gene isoladamente responsável pela doença, mas um conjunto. E a gente fala que a doença é multifatorial, então, além da tendência causada pela genética, o fator ambiental, que é alergia, coçar os olhos, é o principal fator que contribui para o aparecimento da doença. A gente vai suspeitar de pacientes jovens, que têm alergia nos olhos e um grau de astigmatismo. Esse é o grande alerta na consulta para a gente realizar um exame de topografia da córnea para que a gente consiga um diagnóstico da doença”, salienta o médico oftalmologista.

Posts Relacionados

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Ler mais

Don`t copy text!
×

Hello!

Click one of our contacts below to chat on WhatsApp

×